Sobre o Evento

O Seminário Jogos Eletrônicos, Educação e Comunicação  – construindo novas trilhas, está na sua décima primeira edição, dando continuidade e fortalecendo as discussões iniciadas em 2005, na UNEB, que contribuíram para a criação da Rede Brasileira de Jogos e Educação (RBJE),  tornando-se um marco para pesquisadores da área. A décima primeira edição tem como desafio estabelecer uma interlocução entre jogos eletrônicos, aprendizagem e avaliação. Nesta lógica o objetivo principal é reunir uma rede de pesquisadores e desenvolvedores de jogos a fim de discutir e explorar esse campo de estudo e produção, mapeando as estratégias teórico-metodológicas que são utilizadas para avaliar a aprendizagem mediada pelos games comerciais ou aqueles  voltados para fins educacionais. É importante destacar que este tema vem sendo objeto de investigação de pesquisadores em todo o mundo, ao longo dos últimos dez anos, mas ainda não foram encontrados mecanismos efetivos utilizados para avaliar a contribuição dos jogos eletrônicos para o processo de aprendizagem. Portanto, a possibilidade de socializar e intercambiar as pesquisas existentes sobre essa questão, pode contribuir para o encontro de possíveis caminhos no processo de avaliação mediada pelos games. Ressaltamos ainda que tal evento se constitui em um locus para potencializar o desenvolvimento da ciência, inovação e tecnologia no país. A área de games representa hoje a maior indústria de entretenimento, agregando profissionais e pesquisadores com distintas expertises que desenvolvem novas metodologias para produção de games. Tanto em nível de pesquisa quanto desenvolvimento a realização de práticas inovativas é fundamental, na medida em que potencializa uma rede criativa com pesquisadores e profissionais com diferentes expertises que juntos constroem um conhecimento coletivo que traz contribuições para os diferentes campos de conhecimento.
 
Nos anos anteriores o Seminário possibilitou as presenças das representações das instâncias políticas em nível federal e estadual, a exemplo da FINEP, MEC, Ministério de Cultura – MINC, SEC-Ba, SECULT-Ba e SCTI-Ba, a fim de discutir com os participantes  políticas e ações voltadas para o segmento games. Estas participações têm sido significativa na construção de um olhar diferenciado para essas mídias, principalmente para o MINC que através da Secretaria de Audiovisual vem compreendendo-as como produtos audiovisuais. Em sintonia com essas políticas a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia desde  2008 abriu um espaço para discutir a emergência de uma Rede Audiovisual na qual teria a representação dos games. E em 2013 elegeu com maior votação uma pesquisadora da área de games para ter representação no  Colegiado de Cultura Digitais. 
 
Ainda vale a pensa destacar que o Grupo de Pesquisa Comunidades Virtuais responsável pelo SJEEC foi apontado no último relatório do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico Social como uma referência no desenvolvimento de jogos educativos no Brasil. Além de ser citado pela Horizont Report no ano de 2012, como um dos importantes espaços de estudos e desenvolvimentos de games. Atrelado a isso vem criando espaços de colaboração em universidades de outros países como Portugal, Espanha e Estados Unidos. 

 



Objetivos

  • Realizar um Seminário sobre Jogos Eletrônicos, com a finalidade de agregar, nacionalmente e internacionalmente esforços para potencializar este tema dentro do espaço acadêmico.
  • Promover um espaço de discussão e socialização dos projetos e pesquisas que vem sendo realizadas sobre jogos eletrônicos, avaliação e aprendizagem na Educação básica, subsidiando a construção de novas práticas pedagógicas.
  • Fomentar os debates entre os pesquisadores e desenvolvedores de jogos eletrônicos.
  • Socializar as pesquisas que vem sendo desenvolvidas fora do Brasil em torno dos jogos eletrônicos, sinalizando assim, o potencial interativo desses elementos tecnológicos.
  • Implementar a cultura dos games na sociedade contemporânea, apontando suas possibilidades pedagógicas, comunicacionais e empresariais nos diversos espaços privados e públicos.
  • Configurar e consolidar os estados do nordeste como espaços potenciais para o desenvolvimento tecnológico e científico sobre jogos eletrônicos e educação.
  • Fomentar o debate sobre o desenvolvimento de games na perspectiva da diversidade enfocando possibilidade, avanços e desafios.
  • Contribuir para consolidação da indústria de games no Brasil, desenvolvendo práticas inovativas, empreendedoras e especialmente novas tecnologias para esta área.
  • Socializar pesquisas na área de games, experiências de sucessos e desafios, delineando este novo cenário de experiências videolúdicas.